Coceira em cães, as principais causas

05/10/2018
por Renata Brunelli
Coceira em cães, as principais causas

Comer, beber água, dormir, brincar e se coçar: essas são algumas das atividades que nossos cães costumam fazer todos os dias. No entanto, se seu cachorro está se coçando mais do que o normal pode ser um sinal de que algo está errado. Hoje vamos falar sobre tudo o que você precisa saber acerca da coceira em cães, das causas e como identificar se seu cachorro está se coçando mais do que deveria.

Alergia

Os quadros alérgicos apresentam um número crescente na rotina das clínicas veterinárias. Cada vez mais estamos introduzindo animais em nossas residências e expondo-os a novas substâncias que podem desencadear crises alérgicas. Uma alergia pode gerar feridas e muita coceira pelo corpo. Algumas das substâncias que disparam as crises alérgicas estão presentes no ambiente e são difíceis de identificar. Ácaros, fungos e pólens presentes no ambiente são, muitas vezes, os vilões das alergias. 

Pulgas e carrapatos

Apesar de não ser novidade para os donos de pet, é importante colocar as pulgas e os carrapatos nessa lista. Se a coceira é provocada por esses parasitas, basta tratar com antipulgas e pronto, certo? Mais ou menos. Na verdade, muita gente acaba aplicando o antipulgas e carrapatos quando o cachorro está passando por uma infestação, mas o ideal é fazer a manutenção do medicamento conforme indicação da embalagem. Ou seja: se a dose do antipulgas está atualizada, nosso cachorro não corre risco de infestação. O melhor é sempre prevenir! Além disso, a limpeza do ambiente onde o Pet vive é extremamente necessária no controle da infestação.

Sarna

A sarna é uma doença de pele contagiosa causada por um ácaro. Não existe uma vacina que previna a sarna, mas medidas curativas como shampoos específicos, pomadas e medicação podem ser sugeridas pelo médico veterinário. Se seu cachorro apresenta queda de pelo nas regiões dos olhos, boca ou patas, pode ser sarna.

Outros fatores

Infecções na pele do cachorro e seborreia (tanto seca quanto oleosa) também podem causar coceira.

O que fazer, então?

A primeira medida deve ser levá-lo ao veterinário. O profissional irá examinar seu melhor amigo e passar o tratamento correto.

Higiene: o ideal é que cachorros com atopia tomem mais banhos, com produtos especiais.

Roupinhas: dependendo do quadro e gravidade, é melhor abrir mão delas. Se decidir usar as peças, lembre-se de lavá-las com regularidade.

Tosas constantes: elas são muito úteis. Afinal, com menos pelos fica mais fácil de perceber as lesões na pele. Além disso, os banhos se tornam mais curtos e você utiliza menos shampoo.

Hidratação da pele: a falta ou remoção excessiva da camada lipídica natural da pele pode significar uma falta de proteção, propiciando a entrada de bactéria na pele.

Cuidados com raças: Poodles, Bulldogues, Lhasa Apsos e Golden retrievers são alguns dos cães com maior risco de desenvolver alergias cutâneas.


Banner Blog

Loading...