Diabetes em cães e gatos

22/10/2019
por Renata Brunelli
Diabetes em cães e gatos

Diabetes, ou Diabetes Mellitus, é uma doença comum em cães e gatos. Sua incidência entre Pets tem aumentado cada vez mais e, por isso, a atenção dos tutores deve ser redobrada.

A prevenção está correlacionada com o conhecimento da doença e com o olhar atento do tutor. Afinal, se nós mesmos encontramos dificuldades em enxergar nossos próprios sintomas, imagine diagnosticá-los em alguém tão indefeso como os animais.

O diabetes é ocasionado por uma falha na produção de insulina, hormônio responsável por processar a glicose que entra no sangue. Sem a glicose, molécula de carboidrato que disponibiliza energia, nosso corpo não é capaz de realizar algumas ações importantes, como processar compostos orgânicos presente nos alimentos e garantir a reprodução saudável das células.

Entre os cães, é mais comum nos de meia idade, idosos e cadelas. Os gatos também estão sujeitos a desenvolver a doença, entretanto a probabilidade é maior entre os machos castrados. Ambos independem de raça. A doença apresenta dois tipos:

Tipo 1 

É dependente de insulina;

Acontece quando o próprio corpo se responsabiliza por destruir os depósitos onde produz a insulina;

Este tipo, na maioria dos casos, é mais comum nos cães.

Tipo 2

O pâncreas consegue liberar insulina, mas o organismo resiste a ela;

Não permite que a insulina funcione corretamente;

Este tipo é mais frequente em gatos.

Em ambos, o sintoma mais comum é o excesso de urina, chamado de poliúria, pois, sem a insulina fazendo seu papel, os rins não conseguem absorver a molécula de glicose e o animal passa a urinar mais que o normal. Outro sintoma é a maior ingestão de água e, em casos mais extremos, aumento do cansaço e fadiga do pet.

O tratamento consiste em determinar a dosagem correta de insulina, bem como uma rotina diária adequada, que será de acordo com as necessidades de cada caso. Cumprir todos os requisitos impostos pelo veterinário é essencial para o controle da doença, só assim será possível acompanhar a evolução do tratamento e planejar as adaptações necessárias para sua rotina.


Banner Blog

Loading...